No Business Coaching, o coachee é o negócio

No Business Coaching, o coachee é o negócio

Assim como o coaching executivo tem o foco no desenvolvimento do profissional, o Business Coaching tem como foco o Desenvolvimento do Negócio. De forma integrada e sistêmica, integra a estratégia com a execução, e alinha ou desenvolve comportamentos de liderança e equipe de forma coordenada e simultânea.

Novo no mercado, poucas são as empresas ou os coaches capazes de conduzir um projeto estratégico desta envergadura.

Um projeto de Business Coaching requer conhecimento, interface intensa com os estrategistas do negócio, levantamento de indicadores que permitem a associação com o ROI do valor aportado.

Desenvolver apenas uma peça de um sistema é insuficiente para levá-lo a outro patamar. É preciso mexer na essência do negócio, adaptar a cultura e criar competências coletivas alinhadas com a performance individual de cada célula que compõe o todo.

Um dos maiores desafios de um projeto como este, é a participação efetiva do CEO ou Presidente da empresa. Sem isto, o projeto não acontece, ou ele mesmo aparece como uma das maiores barreiras.

O Business Coaching vem surgindo pelo mundo. Entre os principais resultados está a melhora efetiva do ambiente, o aumento imediato da perfomance e a ampliação da consciência dos líderes sobre como liderar colaboradores em eras modernas e complexas.

Ensinar é pouco para os tanques de complexidade que se tornaram os negócios. Mapear apenas, menos ainda. É preciso gerar desejo pelo aprendizado e pela tomada de responsabilidade coletiva.

Aprender é uma decisão pessoal, e remar um mesmo barco em sintonia depende do talento dos remadores, da estratégia e do estímulo que eles recebem durante a jornada não apenas no dia da prova.

Autora: Jaqueline Weigel

Comentários no artigo “No Business Coaching, o coachee é o negócio

  1. É isto mesmo. Inclui coaching de todo o C Level, coaching de grupo e se a empresa tiver um Conselho Administrativo é necessário o seu buy in. Além disso as metas só marginalmente serão relativas a competências, elas precisam ser relativas às estratégias da empresa! Parabéns pelo artigo, super!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *