Sobre a Beleza

Sobre a Beleza

Quando buscamos um caminho espiritual tendemos a rejeitar, negligenciar ou dar menos valor para a nossa imagem física.

Nossa imagem é o nosso templo material que temos como veículo para cumprir nossa missão pessoal.

Se não aceitamos nossa imagem como a roupagem que temos para viver, então não podemos habitar a matéria de forma plena.

Um dos maiores paradigmas que assola o ser humano é se sentir belo.

Esse é um arquétipo que faz parte da alma, pois a alma quer ser bela. Faz parte do cosmos a ordem, o equilíbrio, a sintonia, a organização, a harmonia.

Buscamos intuitivamente a beleza e por isso a mídia se aproveita dessa ânsia e faz dessa busca uma ditadura para um padrão pré-estabelecido.

Encontrar a beleza em si é se sintonizar com o Universo e essa sintonia, traduz-se em aceitação e torna-se benção.

Abençoar nossa imagem é validar nosso espírito na matéria, e dizer sim para nossa prosperidade, aceitando o que recebemos da vida, começando por aceitar quem somos.

Fazer as pazes com nossa imagem pessoal, é conviver com nossa Presença de forma consciente, entendendo que tudo tem um propósito, ainda que não saibamos completamente qual é.

Negar a si, é negar a vida, a nossa prosperidade.

Quando nos sentimos feios ou no modelo de beleza inatingível ficamos na busca constante de inclusão e o foco passa a ser a busca pela matéria e aparência.

Quando a matéria está suprida, sobra preencher o vazio. E essa busca é uma oportunidade de autoconhecimento e interiorização.

Se sentir belo faz parte da experiência na matéria. Se sentindo belo é possível encontrar o espírito, e tornar a beleza externa algo permanente. Porque com a beleza podemos encontrar a essência de tudo, e essa conexão vai nos permitir a manutenção desse estado por meio do encontro com a transcendência.

Quanto mais vamos nos preenchendo de nossa essência mais vamos percebendo nossa singularidade e vamos compreendendo que existe um propósito em nossa individualidade integrada ao universo.

Aceitar a imagem é receber na materialidade nosso potencial como espírito na matéria.

Respeitar nosso corpo é ser grato por tudo que somos, por toda beleza da vida.

Autora: Andrea Neiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *